quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Há males que vêm para o bem...


Na semana passada, levei o Henrique à pediatra. Aparentemente, o que seria uma consulta de rotina transformou-se em emergência... Enquanto esperávamos a consulta na sala de espera, o Henrique sentou-se na cadeirinha para brincar, esta virou e o Henrique caiu com a boca no chão. Eu estava do lado e não consegui segurá-lo. Incrível como os acidentes podem realmente acontecer embaixo dos nossos olhos... Muito choro, bastante sangue e dois cortes profundos na boca, um interno e outro externo. Ao examinar o corte, a pediatra me pediu para levá-lo imediatamente ao Pronto Socorro para dar pontos na boca...
Claro que me senti péssima ao ver o meu filho naquelas condições. Por que decidi levá-lo à consulta justo naquele dia sem que ele estivesse doente? Por que o deixei sentar sozinho na cadeira? Por que não consegui segurá-lo? Eu já sabia que essa cadeira tomba muito fácil, pois o Henrique já tinha caído outra vez. Na cabeça de mãe, foi tudo culpa minha!
Não gosto de fazer propaganda negativa, mas vou divulgar o modelo da cadeira por questão de segurança.
É este modelo ao lado vendido na Tok&Stok (panton abis cadeira infantil). Soube que várias crianças já caíram dessa cadeira. Tomem cuidado: um belo design pode não ser o mais adequado para crianças em termos de segurança!
Ao invés de levar o Henrique ao Pronto Socorro, o levamos a um odontopediatra, que nos atendeu prontamente em uma consulta de emergência, a pedido da minha irmã dentista. Espero que não aconteça com vocês, mas se algum dia ocorrer algum acidente envolvendo a boca, melhor levar o filho ao dentista. Primeiro, é menos traumático do que o Pronto Socorro. Segundo, o dentista já pode avaliar eventual lesão nos dentes.
Foi difícil fazer o procedimento. O Henrique chorava muito. Uma tortura para ele e também para nós vê-lo naquela situação... No final, ele levou três pontos dentro da boca e quatro do lado de fora.
Dentre as recomendações do dentista, a mais fácil foi a de oferecer sorvete para o Henrique comer à vontade. Tudo o que é gelado ajuda a diminuir o edema (inchaço). Ele também nos recomendou fazer compressas de gelo no dia seguinte. Muito difícil, mas qualquer tempo que o Henrique suportasse era melhor do que nada. Atenção: ao fazer compressa de gelo na boca é muito importante evitar o contato direto com os dentes!
A recomendação mais difícil foi a de suspender a chupeta e a mamadeira para não prejudicar a cicatrização. Mas tentei encarar pelo lado positivo. Já que seria um trauma retirar a chupeta nesses dias, decidi que seria melhor dar um adeus definitivo...
O Henrique chorou muito e pediu a chupeta por três dias. Como eu tinha um forte motivo para não dar, fiquei firme. Eu explicava que não poderia dar a chupeta por causa do machucado. No quarto dia ele não pediu mais e passou a se conformar só com o paninho (que ele segura como mania para dormir). À noite, está mais difícil. Ele demora uma hora ou mais para dormir sem a chupeta e sem a mamadeira... Cada dia ele se apega a um novo objeto para dormir. Já dormiu segurando um travesseiro, dois paninhos (o normal é só um), balão, caixa de giz de cera e até potinhos de bolinha de sabão.
Joguei todas as chupetas no lixo. E o Henrique nem pergunta mais. Quanto à mamadeira, ainda não resolvi. Tentei dar o leite no copo, mas ele não aceitou... E acho tão importante ele ainda tomar um leitinho antes de dormir. Não sei o que fazer: volto com a mamadeira ou é melhor passar por um trauma só?
O dentista já havia me informado que a chupeta prejudica mais os dentes do que a mamadeira porque fica na boca por mais tempo. Na primeira consulta ao dentista trouxe algumas dicas para auxiliar a retirada da chupeta. O ideal é retirá-la, no máximo, até os três anos. Naquela época, colocamos algumas dicas do dentista em prática. Reduzimos bastante o tempo da chupeta, só oferecendo ao Henrique na hora de dormir. Fora desse período, a gente escondia e tentava distrai-lo quando ele pedia. Também fizemos um corte nas chupetas para diminuir a sucção. Realmente, constatamos que funciona. O Henrique ainda pedia a chupeta, mas ficava com ela na boca por menos tempo. Agora, essa dica de bater a boca, foi um acidente de percurso que não recomendo! Um mal que veio para o bem (dos dentes), mas muito traumatizante...
Adeus, pê!

12 comentários:

Simone disse...

Que sufoco vcs passaram!

Fabrisia Garcia disse...

Oi Telma, Que situação chata! Mas tenha certeza que vc não teve culpa! E com certeza será uma oportunidade de crescimento para o Henrique! E boa dica para ficarmos longe dessa cadeira maluca!
Bjos para vc e o fofo do Henrique,
Fabrisia

Funny Paper disse...

Ai Telma, ver o pequeno sofrendo assim é uma barra, né? Minha filha tem 20 pontos no corpo adquiridos entre o 1º e 5º ano de vida!!! Ela era da pá virada!! Agora, que cadeira é essa no pediatra que é um perigo para os pequenos?? Falta de senso... Não tira a mamadeira dele não, é muita coisa para lidar ao mesmo tempo...

Olha, tem sorteio no meu blog, faço questão da sua participação, mas tem que ser respondida uma pesquisa e imagino que vc esteja atrapalhada nesses dias... vai até 31/08... tem tempo...

Bjs e tomara que o Henrique se recupere logo!

Sil

Juliani de Paula disse...

Nossa que susto heim!
Quantos pontos! Tadinho!
O Eduardo pegou o costume de dormir com um paninho também, como o Henrique foi uma enfermeira que deu o costume no hospital.

Sobre a convivência do Edu com o pai eu acho importante sim, não só o pai quanto toda a família paterna, agora como ele é pequenininho é mais complicado mas depois...
Também acho terrível aquelas mães que falam mal dos pais na frente das crianças.... Não vou fazer isso não!

Beijos

line. disse...

ai telma, que coisa hein!
eu ja tinha visto essa cadeira e tinha achado linda, quase comprei, agora com o seu relato vou passar bem longe dela!

Angi disse...

Amiga!
nossa, que situação!
mas ainda bem que o Henrique já está melhor.
mas a pergunta que não quer calar, o que essa cadeira faz lá,minha gente?
enfim, não tira a mamadeira não,amiga, acho que está cedo!
Um super beijo querida, qualquer coisa me chama!
Angi

Débora disse...

Oi Telma!
Muito obrigada por sua visita no Preciosidades, volta sempre que quiser, será muito bem vinda!
Puxa! Que coisa viu, mas faz parte...Em situações como esta normalmente nos culpamos, é normal de mãe...mas foi um acidente de percurso, e em qualquer situação que nos aconteça temos que tirar algo de bom, sempre tem uma coisinha que seja de boa, nesse caso, retirar a chupeta.
Desejo saúde para seu pequeno, logo estará com a boquinha nova.
Bjo no coração
Débora

Ana Paula disse...

Espero que esta cadeira seja tirada lá do consultório.
Momentos difíceis realmente mas que logo passa. E que legal que está aproveitando para tirar a chupeta. Os meus chuparam o dedo e foi difícil principalmente à noite. boa sorte e melhoras ao pequeno.

Angi disse...

amiga,
mandei email!
boa noite!
bom finde!
beijos
angi

Celi disse...

Telma, que coisa chata que aconteceu... Assim como disse, estamos sujeitas a tudo e em qualquer hora. Quando tem que acontecer...
Que bom que no final deu tudo certo! Que bom que seu pequeno está bem. Mas pelo amor... que cadeira ingrata. A gente fica com uma raiva. Né?
Quanto a chupeta, foi um motivo para isso. Agora, a mamadeira... você já ofereceu copo para ele? Como anda todo esse processo. Vai com calma, tadinho!? rs
Um beijo e bom final de semana.

Ju disse...

Boa tarde! Estou passando para divulgar a seção "Detalhes de um chá de bebê perfeito" do meu blog. Dicas, links úteis e outras coisas para ajudar as futuras mamães a planejarem o chá de bebê dos sonhos.

Além de outros temas: decoração, design, reforma...

Caso tenha interesse, aguardo sua visita!

Beijosss...

Chama a mamãe disse...

Nossa Telma,
Que situação hein! Imagino como você ficou, mas não se sinta culpada, isso acontece mesmo.
Que bom que vc já conseguiu tirar a chupeta, eu estou tentando...depois te conto.
Melhoras para o Henrique!
Se cuida
Bjão