quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Aprendendo as cores


O fundamental, quando se fala em desenvolvimento, é compreender que as crianças têm ritmos diferentes de aprendizagem. Se uma criança tem um nível rápido de desenvolvimento em uma determinada área, não significa que terá em todas. Por isso, algumas crianças falam antes, outras andam primeiro, umas engatinham, e outras não.
Com relação ao aprendizado das cores, geralmente as crianças adquirem essa habilidade entre os dois anos e meio e os três anos, começando a distinguir primeiro as cores vivas: vermelho, amarelo e verde. Portanto, trocar as cores entre os dois e três anos de idade é absolutamente normal e não deve ser motivo de preocupação dos pais.
O Henrique está com dois anos e dois meses e só distingue bem o “amaielo” (amarelo). Pensando bem, faz muito sentido, pois o amarelo é a cor mais definida e viva de todas. Ele costuma confundir entre si o vermelho, o azul e o verde.
Outra cor que ele já distingue bem e nunca se engana é o “peto” (preto). Também faz muito sentido, pois o preto é a ausência de qualquer cor. Ele percebeu que o “peto” é totalmente diferente das demais cores e sempre acerta. Ele até aponta na rua quando vê um carro “peto”.
Fiquei intrigada porque ele começou a distinguir o rosa. Achei curioso porque ele aprendeu o rosa antes do vermelho, azul e verde. Solucionei o mistério esta semana enquanto estávamos assistindo o Discovery Kids. Ele apontou a “Agente Rosa” do Peixonauta: “A Rosa, mamãe!” Então ele associou o nome da personagem à cor. Achei fantástico! Confesso, também, que fiquei aliviada ao descobrir que não era uma preferência precoce pela cor... Televisão também é cultura!
Deixando a preocupação de lado e utilizando a brincadeira, os pais podem estimular o aprendizado das cores com algumas atividades, como o lego. Podemos dizer o nome das cores e mostrar para o filho e, com o tempo, perguntá-lo qual é o vermelho, o verde, o amarelo e o azul. Também podemos fazer uma torre distinta para cada cor de blocos. Desenhar é outra atividade interessante em que podemos mostrar as cores através de lápis de cor e giz de cera. Alguns livros também estimulam o aprendizado das cores. Há ótimos no mercado, como esse da Fisher Price que tenho desde que o Henrique tinha uns nove meses. Antes ele só escutava a música, mas agora ele aponta os objetos e as cores. Fica a dica, se quiserem adquirir, pois é um brinquedo que estimula várias áreas e dura mais de um ano!

11 comentários:

Angi disse...

Telma!
que ótimas dicas!
Adorei, já brinco muito de blocos coloridos, e falo todas as cores mostrando-as!Estimulo aos poucos,claro!rs
Beijãoooo
BOM DIA!

Renata disse...

BOM DIAAAA :)
ótimas dicas!

beijos

Chama a mamãe disse...

Oi Telma!
Adorei a dica, vou comprar esse livro para a Elô.
Bjos

Natália a mãe disse...

Ótima dica...Maria ainda é novinha pra identificar cores, mas estimulo ela em tudo desde de cedo...E ela ama que lemos livro pra ela, acredita?
Mil beijos

Funny Paper disse...

Telma, como sempre, um post bem bacana e informativo! Legal como as crianças aprendem fazendo associações!

Bjs

Sil

line. disse...

Oi!!! Nossa! adoro os seus posts, sao tao instrutivos!
a minha filha aprendeu as cores numa festa junina apontando as bandeirinhas!rs,foi a festa toda assim,rs.no dia seguinte fuçando na internet achei um video q ensinava as cores e coloquei p ela ver...

Chama a mamãe disse...

Oi amiga,
Já ouvi falar desse livro também é do Augusto Cury né? Também quero ler, e hoje vi um que estou louca para comprar é Pais e Professores de Alta Performace - Içami Tiba.
Ai Telma fico maluca, quero ler tudo, mas vou esperar acabar o atual para comprar outro...
Bjos, vamos nos falando sobre isso ok?

Aline Mamãe da Malu disse...

Oi Telma... Amei as dicas e vou utiliza-las muitoooo...
Muito bom seu blog... Parabéns pelo Henrique... ele é muitooo lindooo
Sua mais nova seguidora.
bj

MÃE DO GUI disse...

Super adorei a dica, qnd o Gui tiver na fase venho aqui fuçar, eheheh!!

Saudade daqui!!!

Bjo Jana

Marth disse...

Eles aprendem com tudooo, incrivel. Sao umas esponjinhas ;) E o Henrique, cada dia mais lindooooo

A Julia disse...

Oi, amiguinha

Eu sou Ana Júlia, do blog TORNE SEU FILHO MAIS INTELIGENTE. Li seu comentário com as dúvidas sobre o método Doman. São dúvidas bastante frequentes entre os pais que querem aplicar o método:

1)Não desgasta nadinha a criança. Quem fica desgastada é a mãe, que tem de fazer cartões, organizar o material... bota desgaste nisso!

2) Não atrapalha em nada o processo de alfabetização. Pelo contrário! Afinal, você está ensinando a mesma verdade que a escola quer ensinar.

3) Quanto à escola KK, vou contactar um amigo meu que conhece bem a escola, e vou perguntar o que ele acha de lá. Assim que ele me responder, te dou um retorno.

4)Que sorte você morar em Brasília! Há um grupo maravilhoso de apoio ao MD aí! Esse amigo de que te falei foi alfabetizado pelo MD e alfabetizou as duas filhas pelo mesmo método. Aos 3 anos elas já eram leitoras independentes. E conheço muitas outras mães, como a jornalista Kátia Xavier.

5) Pode divulgar os "posts", sim.

Olha, ainda teria muito que falar sobre MD, mas penso que só uma conversa telefônica para dar conta do recado.

Se quiseres me ligar, ou falar comigo pelo Skype, fique à vontade.
Meu email é ensineseubebe@gmail.com

Beijos